Noticias

“Na Garland todos são importantes”

Publicado o 27 Novembro 2017

“A Garland considera que a felicidade dos seus colaboradores conduz à satisfação dos seus múltiplos clientes.” Foi deste modo que, numa entrevista ao website especializado “InfoRH”, em novembro do ano passado, Ricardo Rocha sintetizou a política do departamento que dirige há cerca de um ano.

De acordo com o diretor de Recursos Humanos (RH), no Grupo “todos são importantes, todos têm responsabilidades e sentem que fazem parte de uma grande família.” Amizade, honestidade, transparência e relações são os pilares que o Grupo Garland promove junto de todos os públicos com que interage, pelo que, como não podia deixar de ser, são os valores privilegiados pela gestão de RH.

Na era da globalização e da informação em que a mobilização é cada vez mais uma realidade e em que o emprego e os fatores de empregabilidade se alteram à velocidade da luz, são inúmeros os desafios que se colocam à direção de RH das empresas, sobretudo das grandes empresas como a Garland. Ricardo Rocha entende que, atualmente, “entre outros desafios que nos são colocados diariamente, a atração, a retenção e o desenvolvimento das melhores pessoas, a gestão da mudança e a necessidade de acrescentarmos, de forma continuada, valor ao negócio e às pessoas” são os principais a que tem de responder no Grupo.

Ao fim de contas, tudo se resume às “pessoas” e enquanto forem elas a desempenharem as funções, ainda que todo o contexto em que o fazem se possa alterar, a gestão de expetativas de quem lidera e dos colaboradores continua a ser a principal “matéria-prima” de um gestor de RH. “Todo o ser humano quer ser reconhecido e valorizado no seio do grupo e, por isso, tenho especiais cuidados quando tenho de lidar com as expetativas de cada um. Para mim, o processo de gestão das expetativas é dos processos mais importante na gestão de pessoas”, explicou Ricardo Rocha.